[ editar artigo]

+ 65 mil brasileiros fizeram cirurgia bariátrica, você está pronto para treiná-los ?

+ 65 mil brasileiros fizeram cirurgia bariátrica, você está pronto para treiná-los ?

Cerca de 1,9 bilhão de pessoas apresentam excesso de massa corporal, sendo que, 600 milhões são considerados obesos em todo o mundo. A cirurgia bariátrica é oferecida como alternativa de tratamento para essa população; entretanto, este procedimento soluciona o problema, mas sim, inicia uma fase de adaptação, que necessitam de grandes mudanças comportamentais, que se não acatadas, podem acarretar diversos problemas de saúde.

Uma  das principais consequência após a cirurgia bariátrica é diminuição também da massa magra. Isso acontece devido sobretudo à má absorção proteica e o desenvolvimento de intolerâncias alimentares pós-cirúrgicas. A maior parte da massa corporal magra é constituída de massa muscular esquelética, sendo assim esta perda reflete diretamente na diminuição da força tanto estática e dinâmica (importantes aspectos da aptidão física), impactando negativamente a capacidade funcional dos indivíduos.

Nesse contexto a prática regular de exercício físico, sobretudo treinamento de força, promove melhora nos parâmetros de aptidão física, o que contribui diretamente na capacidade funcional e qualidade de vida dos sujeitos operados.

Um estudo publicado tem uma das maiores revistas científicas brasileiras sobre o assunto (TERRA., et al 2017), indica que aqueles que realizam a cirurgia bariátrica e não adotam um estilo de vida fisicamente ativo apresentam piores níveis de aptidão física e menos massa muscular em comparação as pessoas que não passaram pelo procedimento. Em outras palavras, do ponto de vista da aptidão física e composição corporal, se após a cirurgia o individuo continuar sedentário é melhor que ele não a faça. Pois entre os 18º meses e o 6º ano há uma recuperação considerável do peso perdido, e um redução contínua da aptidão física em níveis mais altos em comparação aos não operados.

Sendo assim o mais indicado a esta população é considerando a qualidade de movimento como ponto de partida, estimular a manutenção da massa muscular como principal foco do programa de treino.

 

Referências:

 

Terra, C. M. D. O., Simoes, C. F., Mendes, A. A., Oliveira, R. P., Dada, R. P., Mendes, V. H. D. S., ... & Nardo-Junior, N. (2017). The relation among the physical activity level during leisure time, anthropometry, body composition, and physical fitness of women underwent of bariatric surgery and an equivalent group with no surgery. ABCD. Arquivos Brasileiros de Cirurgia Digestiva (São Paulo), 30(4), 252-255.

Bond DS, Phelan S, Wolfe LG, Evans RK, Meador JG, Kellum JM, et al. Becoming physically active after bariatric surgery is associated with improved weight loss and health-related quality of life. Obesity (Silver Spring). 2009;17(1):78-83

Buchwald H, Oien DM. Metabolic/bariatric surgery worldwide 2011. Obes Surg. 2013;23(4):427-36

Hartwig TW, dos SAntos FAI, González MC, Rombaldi AJ. Effects of bariatric surgery on the body composition of adults. Braszlian J Kinanthropometry Hum Perform [Internet]. 2013;9(390):1251-5. Available from: http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/23821842

Herring LY, Stevinson C, Davies MJ, Biddle SJ, Sutton C, Bowrey D, et al. Changes in physical activity behaviour and physical function after bariatric surgery: a systematic review and meta-analysis. Obes Rev [Internet]. 2016;(4):n/a - n/a. Available from: http://doi.wiley.com/10.1111/obr.12361

Huck CJ. Effects of Supervised Resistance Training on Fitness and Functional Strength in Patients Succeeding Bariatric Surgery. J Strength Cond Res. 2015;29(3):589-95.

Larsson I, Lissner L, Naslund I, Lindroos AK. Leisure and occupational physical activity in relation to body mass index in men and women. Scand J Nutr. 2004;48(4):165-72

Santos LMP, De Oliveira IV, Peters LR, Conde WL. Trends in morbid obesity and in bariatric surgeries covered by the Brazilian public health system. Obes Surg. 2010;20(7):943-8.

Sjöström L, Lindroos A-K, Peltonen M, Torgerson J, Bouchard C, Carlsson B, et al. Lifestyle, diabetes, and cardiovascular risk factors 10 years after bariatric surgery. N Engl J Med. Mass Medical Soc; 2004;351(26):2683-93.

Word Health Organization. Media centre Obesity and overweight. 2015. p. 1-5.

 

 

 

CORE 360 PRO
Ler matéria completa
Indicados para você