[ editar artigo]

A Importância das análises e interpretação dos dados gerados à respeito dos padrões de Movimento.

A Importância das análises e interpretação dos dados gerados à respeito dos padrões de Movimento.

O movimento alguma vez foi considerado "natural" ou sem propósito?

Alguns profissionais do movimento muitas vezes observam a pronação da extremidade inferior ou a fase de carga da marcha e afirmam que esses movimentos são "considerados" naturais ou gratuitos. Em outras palavras, como a gravidade está pressionando o corpo contra o solo (9,81 m/s²) e o fato de que a extremidade inferior permanece relativamente fixa à medida que o corpo se move sobre a perna, eles fazem a pressuposição incorreta  de que o corpo não tem que participar ativamente desses movimentos. Contudo, como a gravidade está pressionando o corpo nesses movimentos, não significa que eles irão ocorrer naturalmente. Por exemplo, os alunos/pacientes muitas vezes não têm rotação interna de quadril no lado da instabilidade lombar. Quando caminham, eles não tem esse movimento instantaneamente em razão da ação da gravidade ou da biomecânica adjacente. Muitas vezes, eles irão compensar essa falta de movimento aumentando o movimento em outra articulação, tal como o joelho ou o pé. Eles irão abduzir excessivamente o joelho e/ou pronar excessivamente o pé na ausência de rotação interna do quadril. Um outro exemplo pode ser visto durante o padrão de agachamento e a ação do tibial anterior. Durante o padrão de agachamento, enquanto o movimento do joelho move-se sobre o pé, cria uma dorsiflexão relativa do tornozelo. Isto não sugere que o tibial anterior esteja sentado sem fazer nada e que não esteja participando do movimento. O tibial anterior ajuda na flexão do joelho puxando-o na direção do pé. Os dedos que se elevam do chão durante a fase descendente do agachamento são muitas vezes indicativos de atividade excessiva do extensor longo dos dedos, substituindo por uma inibição do tibial anterior. A inibição do tibial anterior é muitas vezes uma causa de mecânica de agachamento inadequada e deve ser avaliada na presença de dor no joelho ou limitações na dorsiflexão do tornozelo durante esse padrão.

Adaptação: Michael de Paula

REFERÊNCIA:   081e. Osar, Evan - Exercícios Corretivos para Disfunções de Quadril e Ombro. Artmed 2017.

CORE 360 PRO
Michael De Paula
Michael De Paula Seguir

Treinador CORE 360°, Pós Graduado em Docência no Ensino, especialista em Avaliação Física Funcional e técnicas de Liberação Miofascial pela Cinética escola do Movimento, Pós Graduando em Treinamento Desportivo (FMU) e Fisiologia do Exercício (UniBF).

Ler matéria completa
Indicados para você